segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Vou te dizer a verdade ...

"Quem disse que para escrever
Precisa-se de sentimento?
Bastar ter uma idéia
E desenvolver seu pensamento.
O poeta na maioria das vezes
Nem sente o que está dizendo
E todo mundo que lê pensa
Que o coitado está sofrendo.
Caiam na realidade.
Poetas são de verdade!
São feitos de carne e osso,
Muitas vezes até carne de pescoço.
Não há nada de errado com eles
Apenas possuem o talento
De fazer as pessoas sentirem
O que nem eles sentem por dentro.
A prova que isso é verdade
É um poema nunca estar pronto
Sempre terá o que melhorar,
As vezes depois de anos
É que o poeta vai notar.
Neste momento mudam-se rimas,
Muda-se tudo de lugar
E todas aquelas coisas belas
(Toda aquela baboseira)
Perdem o efeito e tornam mudar.
Quem foi que disse que poema
Para ser bonito tem que rimar?
Quando a rima quer aparecer
Ela simplesmente aparece.
Se ela não quiser, esquece!
Tudo que é lido aqui
Não tem sentido nenhum
E o pior é que depois de lido,
Você sente que foi acolhido,
Ou que um peso lhe foi tirado,
Tudo por conta da rima,
Ou daquilo que não foi sentido
Daquilo que foi forjado.
Isso é tudo culpa da rima!
Ou de qualquer forma poética.
Não quer dizer que funcione
Também não quero parecer cética.
Mas eu, sou parte poeta
Escrevo sem rumo nem meta
E sei do que estou falando.
Você que aí está lendo
Sei bem que está pensando
E agora está entendendo
Como se tivesse sido enganado
Todo esse tempo por tantos.
A culpa não é do poeta
E também não é do leitor.
A culpa é da própria palavra
Que toma forma do que se quer;
De própria culpa ou de desculpa
De rancor, amor ou dor
De desejo, receio ou medo
De tudo aquilo que você não diz
Mas acaba guardando em segredo"

Débora Paixão

2 comentários:

Lice disse...

Uau! Muiiito bom, Débora!!

Vc escreve com inteligência!

Beijos!!!

Paixão disse...

ah, muito obrigada Lice!
fico feliz que acompanhe meu blog!

Beijo no coração..