terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Lápide

"Aqui jaz um corpo
Que apodrece
E por mais cansado
Que pareça
Ainda escreveria
(a ti, a ele, ao mundo)
Se pudesse."

(Débora Paixão)

8 comentários:

Jim Carbonera disse...

hahahahaha q poema sensacional para se ter em uma lápide de um escritor ou poeta! hahaha

Sensacional mesmo!

Mas não te preocupa que não pegarei pra mim :P

hahaha

Bjss

http://www.estilodistinto.com/

disse...

Muito bom!!!

Gostei. :)

KIKA disse...

Risos mui tristes...
Estranho e engraçado... antítese dos meus sentimentos... sinto-me assim... com todos os possíveis significados de teu texto.

Belo! Como sempre. bjs

Cat disse...

Gostei (:

Nielson Alves disse...

Morrer esta sempre em evidência, por mais que agente se esqueça ela aparece qualquer dia!
Adoro tua escrita!
bj

Xandy Britto disse...

Como sempre... linda. Vc e a poesia! rs

TODO MUNDO PROCURA AQUI disse...

fico, assim não no ar, mas entre bons pensamentos, ou entre linhas de tudo que sempre busquei, tanto aqui, como solto pelo horizonte, entre caminhos tão lindo e profundo, até ver que a boa semente sempre vai nascer, seja agora ou num breve instante, que as vezes até esquecemos, mas um dia nos traz para perto de nos o fruto que faz a grande diferencia.

Xandy Britto disse...

vc é sensacional, menina.