quarta-feira, 22 de junho de 2011

fosse



















fosses tu minha poesia
seria a minha rima mais rica
nos espaços que se encaixam
todo sentido que me suplica
fosses tu meus versos
seria silabicamente perfeito
onde a medida exata das coisas
desmedidas, faz seu leito
fosses tu além do que escrevo
seria de rosa o seu coração
a primeira pétala a desprender-se
do viver sufocado em botão
ah! se tu fosses mais que és
não caberia no universo em mim,
expande-se em notas infindáveis
seu tom de anjo, querubim
lhe mantenho tanto em cantos,
pontas, extremos e restos
que te vejo a frente e de relance
em tudo que foi partido, és tu a força
que desejo ao meu alcance
creio que de tudo que me resta
serias tu o que se guarda de mais valor
fosses tu palavra em minha boca
não há dúvidas que seria amor ...

- Debora Paixão

8 comentários:

Sonhadora disse...

óin *-*

Que graça, Paixãozinha. Adoro esses subjuntivos todos...

Se as coisas 'fossem' como você escreve...ah! que lindas seriam!

=)

Mateus Borba disse...

As coisas aqui estão cada vez mais bonita.

Beijos grandes.

selma disse...

Este amor é tudo...lindo...vim fazer uma visita e já gostei muito vou seguir,para voltar mais vezes...convido para visitar meu espaço,beijo
http://mariaselmadr.blogspot.com/

Nielson Alves disse...

que alegoria de sentimentos !
gosto muito do seu modo de escrita!
bjs

Clarinha disse...

Que coisa mais linda. Adorei o blog ;)

Bjs
http://maviealeatoire.blogspot.com/

Luiza Vinhosa disse...

Muito lindo! De verdade.
Adorei!

Beijos

Carlos disse...

Lindo, Paixão!!!
Eu gostei demais mesmo do poema, achei muito bem construído. É difícil escrever poemas de amor sem cair em um lugar-comum e acho que vc conseguiu; o resultado ficou essa maravilha aí.

Paixão disse...

Muitíssimo obrigada meus queridos companheiros!
Que o vento leve beijos meus ...