domingo, 28 de outubro de 2012

Ponto de Interrogação

no peito me cabe uma dúvida
que não me venha ao coração
que é pobre e carece de tudo
contente em migalha de pão
é que me sai pela esquina do medo
ao pular o muro da razão
a dúvida que pulsa enorme
em nome de toda a nação
será que o amor encolhe
com lágrima vertida em vão
ou será que é ele que escolhe
quando deve crescer ou não?

- Débora Paixão

5 comentários:

Fred Caju disse...

Também fico na dúvida.

Anônimo disse...

Creio que essa dúvida só a sanada à medida em que você colhe os frutos que ela produz!

E pensando nisso, será que a gente encolhe as possibilidades quando escolhe?


Anônimo não-anônimo

Mateus Borba disse...

Saber demais do Amor talvez seja perigoso.

Beijos grandes, abraços fortes.

Paixão disse...

Certamente caro Anônimo não-anônimo

;)

Carlos Cruz disse...

Ó dúvida cruel... eu fico com a segunda opção :)