terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Poesia de espera


Desenho de Rafael Alenca


só posso te guardar na minha poesia
para quando a memória estiver cheia
e a cabeça esquecida
é que assim eu te guardo por mais de uma vida

um gole de vinho
um encontro ao acaso
um desenho secreto
e toda lembrança que vem por tópico
vem em flash
como que cheia de brilho
de sussurro, de arrepio

eu vou te guardar na minha poesia
para te ler quantas vezes quiser
e te ter nos meus olhos
ou na minha mão
e onde mais você couber

- Débora Paixão

5 comentários:

Mateus Borba disse...

Que fundo isso, Paixão! Poesia de dentro para dentro.

Beijos.

Mao Punk disse...

s2 s2 s2 *---* Derreti!

Paixão disse...

Gracias chicos!
Beijos!

* disse...

Que isso, Débs. QUE ISSO! Que isso? LINDO rs

Paixão disse...

Isso é isso aí mesmo fia! hahahh

beijos