terça-feira, 26 de março de 2013

Olhos

http://weheartit.com/entry/55562857/via/naoki_osaki

seus olhos vorazes
me devoram as palavras
me roubam a fala
e me fitam
sem dizer nada
como se dissessem
tudo o que preciso
depois levam o coração
ao céu da boca
e ainda lhe arrancam o siso.

- Débora Paixão

11 comentários:

Vanessa Carvalho disse...


gestos,
olhares e
silêncios
que são tão
cheios
de poesia
que não

sequer para
escrever um poema.
só sentí-los.


flores.

Por que você faz poema? disse...

Os olhos de Jim Morrison no céu da boca, na poesia.

Nielson Alves disse...

raro é ouvir os gestos

beijo

Paixão disse...

obrigada pelas visitas!

beijos floridos (?) rs

Anônimo disse...

Não são os olhos...seja com um artista (culto ao mito), ou pessoa normal, o sentimento é pelo gostar da pessoa independentemente do que ela seja ou aparente. E por beleza ou ausência dela, tudo não deixa de ser esteriótipos de um mundo esteriotipado formado por pré-conceitos que tão fortes que são, fazem pessoas sem esta visão acreditarem que é a forma dela pensar mesmo.

Paixão disse...

Anônimo, até mesmo você cheio de argumentos e teorias não é capaz de entender tudo sabia? Afinal, para um comentário desse fica claro que não captou a essência do que escrevi.
Mas na poesia, e na vida (se é que há tanta diferença ou distância assim, entre uma e outra), as coisas todas tem inúmeros sentidos.
De qualquer forma, continue comentando, tenho notado que isso deve te fazer bem...

Carlos Cruz disse...

Não entendi essa do anônimo... ou não entende nada de poesia ou só viajou na maionese mesmo.

Eu tenho uma verdadeira fascinação por olhares, já escrevi várias vezes usando olhar como tema. Mas achei uma ótima sacada a última frase, ficou um jogo de palavras e significados bem interessante, além de rimar. Não consigo mais fazer essas coisas, perdi o jeito rs

beijo, Passion!

Anônimo disse...

A arte é exercício de interpretação até para lances óbvios. Reparei que seus textos são permeados por "achismos", não sinto que tem carga emocional real para o que descreve, ficam sentimentos vagos. Não deve ser uma adolescente pela sua foto, mas fica essa impressão de mundo cor de rosa nas descrições de seus poemas. Nada errado, mas até os comentários soam como uma exaltação à banalidade. Essa é a crítica. O elogio vai para a forma como escreve, algumas frases de efeito muito boas, e criatividade. Se souber um dia o que seja sofrer, e passe por provações na vida, poderá se tornar uma escritora de verdade...por hora é literatura adolescente no sentido da maturidade literária.

Paixão disse...

Anônimo, desculpe a resposta que dei anteriormente. Achei que eu soubesse quem estava falando, mas pelo visto me enganei.

É difícil eu sentir um comentário verdadeiramente sincero aqui, e vc o fez. Obrigada de verdade, concordo com vc quando fala sobre maturidade literária. Sinto que venho decaindo, nos últimos tempos quanto a qualidade do que escrevo, mas sinto isso justamente por ter escrito mais sobre o que eu tenho sentido de verdade. Há tempos, quando escrevia, não usava tanta pessoalidade para escrever, não deixava transparecer sentimento algum e achava minhas poesias melhores justamente por este motivo. Eu era mais crítica.
Quanto a minha "adolescência", acho que não me libertarei dela tão facilmente. Tenho 25 anos, no papel.
Por vezes me vejo idosa, outras adolescente, e em muitas uma verdadeira criança.
Queria que o mundo fosse cor-de-rosa, e sei que não é e também que não dá para viver como se fosse e aí discordo com vc quando diz que escrevo sobre isso.
Enfim, falei além do que gostaria.

Volte sempre! rs

Beijos

Anônimo disse...

Não precisa se desculpar por nada neste sentido...até porque em se tratando de escrita anônima, nunca ficará a certeza de quem seja, por mais que suspeite ou não faça a menor idéia de quem seja! E quem pelo visto se enganou fui eu...faço todas reverências possíveis pela forma como lidou com a minha crítica. Isso denota que só tem faltado maturidade nos textos mesmo, pois como pessoa seus valores tem luz própria. A idade é subjetiva para valores e sentimentos, apenas nosso corpo leva os efeitos desta. Mas, o que vale não é viver o momento, visto que tenho 10 ou 100 anos amanhã poderemos não estar mais por aqui? Você merece a analogia de ser um diamante bruto, pois é mesmo uma verdadeira jóia preciosa por tudo que demonstra ter, e 25 anos ainda retém uma adolescência tardia e isso não é ruim...mas explica o fato de se perder em sentimentos e não ter entendido qual a real da vida ainda...mas tenho certeza que chegará lá. O mundo cor-de-rosa ao qual me referi, foi no sentido de não colocar um maior conteúdo na sua obra, do que certamente é capaz...devia buscar novas abordagens de expressar o que sente. Inove. Não tenha pré-conceitos seja pelo assunto que for, te vejo como uma pessoa que segue os valores que acredita, embora não acredite se estes sejam o melhor para você. Mas ressalto que é uma menina-garota-mulher (nunca deixe de ser as três!), cativante e seu potencial é visível...invista nos sentimentos, amplie os horizontes daquilo que acredita e certamente colherá os frutos de uma mudança assim. Beijos, e toda sorte e sucesso para você.

Paixão disse...

"Só teve uma vez que me enganei, quando achei que tinha me enganado" rsrs

Obrigada, Anônimo.
:)