domingo, 21 de julho de 2013

outra cura

peço àquilo que foi minha cura
que seja e que dure
que me cure daquilo que não cessa
que me lança e me arremessa
contra a lança que me fere
peço que me leve e me esqueça
onde posso te encontrar
onde estou vejo o corpo cair
sentindo que vai flutuar
onde vivo vejo raízes
regadas por uma chuva
que cai fora do lugar

- Débora Paixão

3 comentários:

Patricia Thomaz disse...

que leve tudo que não faça bem e só fique o que for claro. Que só haja a cura para um recomeço.
beijinhos.

Anônimo disse...

"Não pode chover o tempo todo, o céu não pode cair para sempre e embora a noite pareça longa, suas lágrimas não podem cair para sempre" (Eric Draven - O Corvo)

Paixão disse...

Isso aí Patrícia, que assim seja ;)

Obrigada, beijos