sábado, 3 de abril de 2010

O que há?

há quem viva a vida
de maneira despropositada
como quem não sabe
como quem não quer
há tanto que querer
que alguns nem acreditam
no quão doce a vida pode ser
e acaba por assim dizer nem sendo
e quanto amor poderia crescer,
que antes de nascer acabou morrendo?

Débora Paixão

3 comentários:

Marí disse...

Minha escritora *_*


beijos,muitos*

Rafaelle Melo. disse...

Ao ler fico com a pergunta no meu coração, latejando: quantos amores morrem antes de nascer?


Num momento em que se ensina a matar amores, a poesia ainda é um dos possiveis gritos de liberdade!

Paixão disse...

Mari *-*
amo vc!

...

Ainda bem que nos resta ao menos um tipo de liberdade, mesmo que ilusória né Rafa?

Obrigada pela visita!

beijos para as duas :**