sexta-feira, 26 de novembro de 2010

I

Por mil vezes me deixaste
Entre pouco mais de mil mãos
Mil vezes te esperei
E de espera, febre e sede
Longos dias, foi que tive
Por mil vezes me detive
Mil vezes não me teve
Poderia ter me tido
Tantas vezes e não fizeste
Me teria até mil vezes
Se ao menos uma viesse

(Débora Paixão)

10 comentários:

Rafaelle Melo. disse...

Belo. Pena de quem deixou a belexa passar.

Beijo, Débora!

Van *-* disse...

Oi Paixão! Profundamente lindo!
Saudades...
bjs

Glauber Marinho disse...

calma paixão...calma que eu vou!!!
aheiuaheiuaheiu

muito bem, poetisa
gosto de ver vc escrevendo!!!

bjão
=o*******

Derywendell disse...

oooooooooooo
Eu aprendi a entender as coisas direito,Débis...
rsrs

Cat disse...

Que bonito $ :

Paixão disse...

é, muito belo ... 8-)

obrigada, gente! rs

Jim Carbonera disse...

hahahahaha mandou muitoooooo bem!! Essa primeira vez sempre é o divisor de aguas, mas qndo vem :P

Beijao!!

Carlos disse...

Belíssimo, amiga!!

Nielson Alves disse...

É muito, muito ,muito.
pro pouco desta vida!
bjs

Nina disse...

Eii... Você complementou minha musiquinha...hahaha' ADOREI
E neem tento mais definir seus textos, simplismente lindo!