terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Cuidado! (mas nem tanto)


Por parecer extremamente desconexa e profundamente sem sentido, aviso: nada visto da superfície pode alcançar o fundo.
Se minhas palavras são cobertas por uma camada fosca e escura é porque a essência de todas essas letras é sensível a luz; e nem por isso quer dizer que não brilhem ou que esta sensibilidade não exista.
Não se deixem enganar pelas entrelinhas, que as pessoas se preocupam muito, ao criar mistérios, em depositá-los neste locus. A verdadeira face está no que é explícito, no que é dado pouca credibilidade.
Temo que pareça contraditória e gozo de pensar em sê-lo. Que confusão não nos causa certa dose de entendimento?


- Débora Paixão

5 comentários:

Mateus Borba disse...

Estava com saudade de andar por aqui, entre suas palavras.

Um beijo de 2012.

disse...

Vejo sensibilidade em você! No que escreve!!!

2012 LINDO pra você!

Mateus Borba disse...

Menina que dá asas às palavras, eu nem sei como responder o tanto de bem que você deixou por lá. Respondo com o sorriso que nasceu em mim e você nem viu, quando li todas as suas palavras. E respondo com o sorriso que nasce sempre que leio seus versos.

Eu sou um admirador da leveza que você sabe dar a tudo. Adoro o jeito como você beija e faz voar cada verso. Só pode ser coisa de quem sabe voar.

Um beijo bem grande.

Sonhadora disse...

é, né?
Também acho que o melhor disfarce é ficar à mostra...

Beijos, Paixonite.

Van *-* disse...

Déby, vc é capaz de "brincar com as palavras" de um jeito muito leve, gostoso.
Adoro!
bjks