domingo, 19 de maio de 2013

Dor

a dor que corta
é a que tira
que aborta
os tons
as notas
a própria poesia

a dor que tenho
não tem nome
nem cara
nem cura
nem vida

é só uma dor morta
que pesa
não pensa
mas pena
inesquecida

- Débora Paixão

4 comentários:

Anônimo disse...

Todo mal tem sua cura, toda dor tem seu remédio. E às vezes é melhor prevenir, do que remediar.

Paixão disse...

Sempre é melhor prevenir! Eu acho! :)

bjs

Sonhadora disse...

Que sonoridade gostosa!

Amei.

Paixão disse...

gracias sonhadora :)