sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Ao mar da mágoa

Enquanto canto
ao mar minhas dores,
minhas alegrias e amores
Todos os sabores passam
pelo meu paladar
Principalmente o amargo
que fica no fundo da garganta
Porque grito e arranho
Sangra ...
O doce na ponta da língua
está em dizer seu nome
em lembrar da sua figura
e ver minha imagem
refletida no seu olhar ...
Penso com infelicidade
na amargura que acompanha
meus passos, meus dias
e então a lembrança
traz novamente aquele gosto
amargo ...
E já não mais sinto pela boca
sinto em todo o corpo
e tudo vai amargando
amar ... amargar
a magoar ando

Débora Paixão

5 comentários:

costa capillé disse...

ótima! muito bonita mesmo!

Paixão disse...

obrigada, mesmo! rs

bjs

Rafaelle Melo disse...

Parabéns...vc põe sentimento no que vc escreve. Li não só esse post e gostei muito! Já estou te seguindo!

Katina disse...

Fazia tempooo que eu não passava aki!
Seu blog estah lindoo...que nem vc!(haha...te ganhei neh? haha)
Falando sério,vc sabe que eu adoro as coisas que vc posta,seja o que vc cria ou o que vc copia!rs
Te amo Deh!

Paixão disse...

aqui não tem nada copiado Ká .. rs
apenas no 'Leminski em 40 linhas' que usei frases/poemas/haicais dele ... =D

obrigada meninas!

bjs