segunda-feira, 5 de julho de 2010

Que seja

E se não restar nada
um dia
Se tudo for para ficar
distante
Que floresça em mim
alguma poesia
Que me reste sequer
um instante
Para pensar no que se foi
e se voltará
Se o meu coração
não condena
E se os versos valerem
a pena
A vida também valerá

(Débora Paixão)

6 comentários:

Mao disse...

"Se o meu coração
não condena
E se os versos valerem
a pena
A vida também valerá"

*_*

E como poderia o coração condenar algo assim?!

Carlos disse...

Os versos valeram à pena sim, Paixão!!

Amiga poeta mais talentosa que eu adoro!

Beijos!

Yago Nogueira disse...

Acho lindo uma pessoa que não precisa de nada material ou prazer físico para viver. É maravilhoso ver uma pessoa que consegue viver apenas com o amor. Isso você deixou transparecer no seu texto, adorei.

Beijos.

Nane Martins disse...

Na verdade sempre resta "algo" mesmo que de pouco significado. Mas, resta.
Lindo!

bjussssssssssss

* Kah * disse...

Lindooo Deh!

Se um dia não tivermos o amor para viver,não importa...viveremos apenas da poesia...dos versos!Você dos seus...e eu...dos seus tbm!rsrs

Mais enquanto o amor existe...
Te amo minha poeta preferida!(rs)*_*

Paixão disse...

Obrigada pelo carinho de todos vocês!
Voltem sempre! Grande beijo
:*