sábado, 25 de setembro de 2010

Desengano

Desfazendo enganos
Do ano passado
E dos próximos anos
Dez enganos
Em três anos
A beleza passa
E vai passando
Assa e amassa
Primeiro e último plano
E as asperezas
Relevam
E vão revelando
Em alto relevo
No próprio solo
Nossa arte
Em parte terra;
Noutra, Marte.

(Débora Paixão)

7 comentários:

Sonhadora disse...

Oh!

Que coisa linda, Débis!
Parece um bordado de palavras, todas de mãozinhas dadas dançando delicadamente.

**

Perfeito. Beijo, beijo.

Mih_ disse...

✿Olá, boa tarde!!!
Vim te fazer uma visitinhaa...
Adoreii o post...
Lindo, lindoo

Bjss...
Fica com DEUS...

๑ ♪❄Mih_

Denise Portes disse...

Lindo poema.
Beijo
Denise

Marí Oliveira disse...

E quando não tenho sono, então preciso ler..mas as vezes reler também faz um bem!Tenho me perdido em suas poesias, acho que isso é bom né!?


Um beijo!

Nielson Alves disse...

Esse intercambio de combinar as "palavras" com o que existiu, é uma passada adiante, (de assa e massa)
Adorei o lado 'direito' que foi registrado o poema.Me indireitei em frente a tela!

beijos, poeta do ar!

gizcolorido disse...

"Ei Débora, o Giz tem o prazer de te convidar para um chá entre amigos... http://gizcolorido.wordpress.com/2010/09/28/um-selo-um-cha-entre-amigos/ ...
aceite esse selinho com carinho.
Beijo!!!

Paixão disse...

Essa cadeia de palavras, apesar de jogo, é dotada de muito sentido :)
Obrigada pelas visitas e coments!

um beijo!

Obs.: Nielson, adorei o "poeta do ar" ... lindo isso!