quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Loucura sã

"Que a dúvida
Esteja certa
De que não estou
E nem quero
Querer estar
Nem perto.
A loucura compreende
Os delírios
E os desejos
Da sanidade,
Que persegue
Laços de afeto.
Como fossem contratos
Beijos e amores
Concretos.
Do sabor amargo
Da paixão,
O doce, excreto."
Débora Paixão

2 comentários:

Geraldo de Barros disse...

viva, a loucura sã!

tá lindo,

beijos.

Paixão disse...

VIVA ! \o/